Um pouco de história

De uma forma mais romantizada a história toda começa nos idos do ano de 1986 quando Larry Harvey acorda numa manhã do Solstício de Verão daquele ano e pensa: “Estou cansado de tudo isso, vamos queimar um homem” diz ele a Jerry James. Claro que imagino que não foi bem assim que aconteceu, essa provavelmente seja uma forma romantizada de contar a história.

No início os jovens rapazes construíram um boneco de cerca de 2,7 metros e o levaram até Baker Beach em São Francisco e o queimaram, isso chamou a atenção de algumas pessoas que estavam pelas redondezas da praia que logo se reuniram para ver a queima do homem de madeira, cerca de 35 pessoas estavam presentes.

Nos anos subsequentes o evento se repetiu na mesma época do ano aumentando de pouco em pouco o tamanho do homem de madeira a ser queimado e seu público.
Em 1987 o homem de madeira tinha 4,5 metros de altura e o público foi de 80 pessoas, em 1988, 9 metros e 200 pessoas, 1989, 12 metros e 30 pessoas.

Veja abaixo um vídeo sobre a primeira edição do evento (está em inglês, se você não entender tente ativar as legendas automáticas que funcionam bem):

1990, o ano de Black Rock City

No ano de 1990 a polícia local Golden Gate Park Police (GGNRA) proibiu a queima do homem de madeira na praia, o estado da Califórnia é um dos lugares dos EUA que mais concentra queimadas espontâneas todos os anos graças a seu clima seco,  cerca de 350 pessoas estavam ali presentes, para não desanima-los os organizadores fizeram um trato com a polícia, eles iriam continuar com o evento porém sem a queima do homem de madeira. Neste momento Larry viu que não fazia nenhum sentido aquilo tudo, que sem a queima do homem de madeira aquele encontro nada mais era que uma multidão sem sentido, como se fosse uma atração de beira de estrada.

Com esses acontecimentos os organizadores decidiram migrar o local do encontro, dando assim um passo rumo ao divisor de águas que tanto faria a diferença, eles decidiram seguir cerca de 190 km ao norte de Reno estado de Nevada nos EUA, em direção ao deserto de Black Rock, o novo local ficava a cerca de 500 km da localização original em São Francisco, este novo local era exatamente o ponto crucial para o encontro crescer em tamanho e expressão, como era completamente afastado e não tinha nenhuma comunidade próxima não havia o problema de perturbar ninguém, dessa forma a liberdade afloraria de forma natural.

Créditos - https://burningman.org/timeline/#!/1990

Créditos – https://burningman.org/timeline/#!/1990

A experiência Burning Man

Ao passar dos anos o Burning Man se tornou um dos principais pontos de coesão social, sendo considerado um experimento social onde há algumas regras, como por exemplo a não comercialização de nada, lá é tudo feito na base do escambo, só é permitida a venda de café e gelo, o restante é rigorosamente proibido, por exemplo, se você está precisando de isqueiro você não encontrará em nenhuma lojinha do festival, você precisará sair perguntando pelas ruas da cidade se alguém poderia emprestar ou então trocar por algo que você tenha levado, por exemplo frutas ou açúcar e assim segue a forma única de mercado.

O evento é construído e organizado inteiramente por voluntários, todos os anos é montada uma infra estrutura planejada e adaptada para o ambiente extremo do deserto (as temperaturas podem variar entre 3º C até 45º C) contando com estruturas comunitárias básicas de emergência e segurança, apenas o necessário para manter a sobrevivência das pessoas.

Há alguns boatos que rondam o Burning Man, como por exemplo lá ser um dos únicos lugares que não existe lei nos EUA, como se fosse uma terra de ninguém, isso obviamente é mentira, outro fato que assusta muitas pessoas é o boato de que não há banheiro, isso é uma meia verdade, oficialmente há banheiros e você pode usá-los, porém você tem que levar tudo que for lixo embora com você, não ha cestas de lixo em lugar nenhum, ou seja, você deve levar consigo uma espécie de “porta lixo” onde fica todo o lixo produzido por você.
Uma curiosidade, conversando com uma pessoa que já esteve no Burning Man, ela me disse que os banheiros são extremamente bem cuidados e limpos.

A ideia central das regras relacionadas ao lixo é de não deixar nada para trás, tudo aquilo que é produzido pela pessoas deve ser levado com ela mesmo, como a grande maioria das pessoas vão de trailer é expressamente proibido deixar qualquer tipo de dejetos ou sobras de alimentos.

Arte no Burning Man

Um dos pontos altos da comunidade e que tem mais destaque é a arte, a expressão artística é levada ao seu ponto mais extremo, construções com cenografias pra nenhum carnavalesco botar defeito, fantasias confeccionadas de forma única, pessoas nuas por todos os lados, bicicletas customizadas (que a melhor forma de se locomover pela comunidade) e muita arte envolvida.

Os carros alterados são chamado de “Veículos Mutantes“, para se entrar com um veículo como este é necessário pedir uma determinada licença antes do início do evento, esta licença não necessariamente pode ser aprovada, veículos com pequenas modificações como uma Kombi 1967 com apenas algumas pinturas e todos os bancos inteiros não seria aprovada já que é extremamente desencorajado o uso de veículos para transporte de pessoas, o foco aqui é manter um ambiente amigável para os pedestres, muitas vezes o ambiente do Burning Man é comparado com filmes pós apocalípticos como Mad Max graças a carros com níveis de modificações extremos, pessoas usando óculos e viseiras de proteção contra ventos e areias e tudo aquilo que é fora do normal.

Veja algumas fotos abaixo dos veículos mutantes:

Além de toda expressão artística depositada nas vestimentas, pinturas, veículos mutantes e exposições de arte, o forte também é a música, já rolaram diversas apresentações de DJs e bandas, outro fato interessante é que não há um palco ou algo do tipo, cada “camp” conta com suas apresentações e tendas sendo de responsabilidade daquele acampamento organizar tudo, desde energia até estrutura para o DJ.

E veja que interessante, o responsável pelo primeiro sound system da “Playa” (como é chamada a galeria a céu aberto do Burning Man) foi o senhor Gilbert Levey mais conhecido como Goa Gil, ele foi o primeiro DJ a tocar no Burning Man em 1992, antes disso não existia nenhum tipo de som, o pessoal que estava junto dele no camp foi instruído a montar a tenda e o sound system há mais de 1 km de distância do camp principal e do restante do público que era cerca de 300 pessoas que participavam do evento, a melhor parte disso tudo é que hoje em dia existe o youtube e temos a oportunidade de ver um vídeo de todos estes acontecimentos históricos veja abaixo.

Burning Man 1992 – Primeiro sound system do evento

Burning Man 1996

A invasão dos bilionários da tecnologia do Vale do Silício.

Graças a proximidade do Vale do Silício na Califórnia, desde 2012 o Burning Man tem atraído muitos magnatas da tecnologia como por exemplo, Larry Page e Sergey Brin, fundadores do Google, Jeff Bezos da Amazon, Mark Zuckerberg do Facebook entre outros funcionários do alto escalão de empresas como Twitter, Zynga e Uber, em 2015 até o ex-jogador de futebol Ronaldo foi visto perambulando pelo evento.

A premissa do Burning Man acima de tudo é criar uma experiência social onde o ser humano pode viver totalmente em comunidade onde com exceção do gelo e café nada pode ser comercializado, a ideia é não dar valor algum ao dinheiro, tudo deve ser compartilhado e trocado, porém com a invasão desses multibilionários do Vale do Silício e pessoas famosas as coisas tem mudado um pouco, de acordo com relatos de pessoas que foram nas últimas edições agora não é difícil observar níveis de gastos exorbitantes e luxos que antes não existiam, há até acampamentos que agora tem empregados e chefs.

De acordo com Tyler Hanson, que começou a frequentar o festival em 1995, agora há trailers suntuosos estacionados de maneira a formar uma área privada, impedindo a entrada de estranhos no grupo, os ricos chegam de avião particular ao aeroporto do Burning Man e são levados de carro ao seu acampamento, onde são servidos como reis. “Sua comida, suas drogas, seus hábitos, tudo é entregue para você. “No acampamento onde ele trabalhava havia cerca de 30 funcionários para atender a 12 pessoas.”

Você pode acompanhar o evento ao vivo pelo Youtube, veja:

 

Foto destaque
https://matadornetwork.com/goods/ultimate-burning-man-packing-list-75-items-to-bring-to-brc/

Fontes:
https://www.reddit.com/r/BurningMan/comments/1gyt7v/toilets_at_the_playa_good_bad_bearable/
https://burningman.org/timeline/
https://burningman.org/event/preparation/playa-living/human-waste-disposal/
http://link.estadao.com.br/noticias/geral,festival-burning-man-se-transforma-em-rave-do-silicio,10000030653